As 7 principais perguntas de entrevista de emprego

Ser selecionado para uma entrevista é motivo de alegria, mas também de tensão, afinal de contas, a entrevista é a fase crucial para você demonstrar que possui todas as capacidades exigidas pela vaga.

Nessa fase, é comum sentir aquele frio na barriga, principalmente em pensar nas perguntas que serão feitas na entrevista.  Neste momento, as incertezas podem aflorar, gerando nervosismo e em alguns casos, até pânico e noite mal dormidas.

Por isso, assim como um atleta se prepara meticulosamente antes de uma competição, você também deve preparar-se para a entrevista de emprego.

Improvisos são arriscados, e ao menos que você já seja um comunicador nato, é importante compreender as sete principais perguntas e treinar suas melhores respostas. Lembre-se, o destino de sua carreira depende disso.

Principais perguntas em uma entrevista de emprego.

Primeiramente, é importante entender que a forma errada de responder as perguntas é com respostas clichês, suas palavras precisam chamar atenção do recrutador(a) e soar como música aos ouvidos deles.

Mas antes, vale ressaltar que existem diferentes tipos de entrevistas, que em geral são representadas por 3 etapas: 

  • Inicial;
  • Técnica;
  • Cultural. 

Nem toda empresa possui essa divisão, mas é comum ter uma entrevista inicial com alguém do RH, para te conhecerem um pouco melhor, analisar o seu perfil geral e verificar se ele combina com a empresa.

Também existe a entrevista técnica, que é feita com uma pessoa da área para a qual você está candidatando-se, assim ele pode testar seus conhecimentos técnicos ao cargo pretendido.

E, em algumas empresas, também existe a entrevista de cultura ou fit cultural, que é justamente para verificar se os seus valores e comportamentos estão alinhados com os da empresa. 

Agora, sem mais delongas, vamos desvendar e explorar as 7 principais perguntas feitas em entrevistas de emprego, e o antidoto – como você pode responder da melhor forma para deixar uma impressão positiva e duradoura.

recrutamento da Nasa
Encontre os melhores talentos

1. Fale mais sobre você. 

A palavra-chave aqui é storytelling. Storytelling nada mais é do que uma técnica de contar histórias

Isso mesmo. Desde pequenos aprendemos com nossos pais com histórias contadas por eles, as fabulas e contos de desenhos também são importantes porque mexem com nossos sentidos gerando economia de energia.

Agora, se for uma entrevista para uma vaga que você precise de mais experiência, não deixe de falar sobre você, mas foque em sua trajetória profissional.

Caso seja para uma vaga mais iniciante, como um estágio, você pode focar na sua história de vida como um todo, já que não haverá nenhuma ou poucas experiências profissionais.

Uma dica é falar na entrevista o que você aprendeu com os fatos que está relatando, que dentro de uma história seria a “conclusão” dessa forma, o profissional que está entrevistando perceberá o seu crescimento.

Se você está contando uma experiência que pode não parecer tão relevante, dizer o que ela te ensinou faz com que ela se torne importante.

Você pode, por exemplo, contar que participou do grêmio na faculdade ou da arrecadação de dinheiro para um amigo carente, ou quem sabe vendeu doces para para arrecadar dinheiro para a sua formatura. Neste momento dizer que aprendeu a dar valor as coisas, a ser resiliente e criar um plano de ação, pode de deixar bem perto do esperado “sim”!

Cuidado com suas histórias, pois a chave aqui é saber contá-las de uma forma que encante quem estiver ouvindo.

Não seja muito objetivo nem se prolongue demais, tente encontrar um equilíbrio para que a sua história fique interessante e segure a atenção dos ouvintes enquanto você estiver contando.

Uma fórmula infalível que aprendi se chama storybrand que é: Um personagem (você), tem um problema (pagar a faculdade), encontra um guia (um amigo, livro ou conselheiro), que mostra como agir (ele já fez isso e teve sucesso), isso evita a derrota (não se formar) e isso lhe traz sucesso (seus pais estão orgulhosos de você).  Lembre-se de adaptar a sua realidade.

Além do tempo e dos eventos que você irá escolher para falar, também é essencial prestar atenção na maneira que você irá contar essa história.

Fale com empolgação e entusiasmo, demonstre emoção na sua voz e gesto, reviva isso e preste muita atenção no que você está dizendo.

Você pode treinar em casa e observar todos esses elementos: tempo, entonação e eventos que irá relatar.

Escreva a sua história de forma resumida em um papel, veja se não esqueceu de nada importante e depois treine em frente ao espelho, grave-se, fale com pessoas da sua casa. Prepare-se bem para transmitir uma ótima primeira impressão! 

2. Por que você quer trabalhar na nossa empresa? 

Aqui, você precisa demonstrar que pesquisou sobre o propósito da empresa. Não fale características relacionadas aos benefícios ou informações muito genéricas, tente encontrar mais informações sobre cultura e propósito.

Para encontrar qual é a cultura da empresa é só você pesquisar o nome dela no Google e entrar no site oficial da organização. Depois disso procure campos como: visão, valores, nossa cultura, ou qualquer nomenclatura relacionada, geralmente a cultura da empresa fica disponível no próprio site para que você possa consultá-la. 

Você também pode encontrar no site por código de conduta, normalmente tem bastante coisa nesse documento que pode te fazer entender o propósito da empresa.

Com isso, você não apenas demonstra interesse, como também ajuda a mostrar seu alinhamento na construção de um futuro com aquela empresa. 

3. Conte sobre algum projeto que você participou. 

Geralmente, essa pergunta será feita em entrevistas técnicas, para aprofundar um pouco mais nos seus conhecimentos técnicos. 

Para elaborar uma boa resposta, você pode utilizar a metodologia STAR

Ou o framework

Esse método te ajuda a elaborar uma resposta mais estruturada para o que uma recrutadora ou recrutador realmente quer saber. Então, quando for falar sobre algum projeto, pense na situação e contextualize, depois fale exatamente a tarefa que você tinha que fazer, as ações que tomou diante dessa demanda e, por último, o resultado que obteve. 

Para responder a essa pergunta, lembre-se de projetos que estejam relacionados com a vaga para a qual você está se aplicando, ressalte habilidades que você demonstrou e que podem te ajudar no dia a dia do novo trabalho. 

4. Quais são seus pontos fortes? 

Ei, pense um pouco. Não vá citando uma lista de palavras sem contexto algum, pelo contrário, selecione qualidades que de fato condizem com os seus pontos fortes. 

Se for necessário, faça algum teste disponível para entender melhor seu perfil. Segue uma lista de algumas ferramentas que podem ser interessantes, algumas pagas e outras gratuitas:

DISC – (procure no Google alguma gratuita) Eu fiz a minha pelo site do Vagas.com – pago

VIA – Pesquisa de Força de Caráter

Gallup Profiller – Para encontrar seus pontos fortes

Existem inúmeras outras ferramentas, o mais importante é saber descrever em quais situações elas apareceram, porque pode ser que o entrevistador(a) peça para que você cite exemplos. 

Por isso, para se preparar bem para essa pergunta, selecione as qualidades que você acredita que são as mais fortes em você e pense em exemplos para cada uma delas.

5. Quais são seus pontos fracos? 

Evite o clichê “Sou perfeccionista”, cite somente se for verdade, mas tente realmente pensar em pontos que você tem a melhorar.

Nessa pergunta, o que o recrutador ou recrutadora quer é saber se você tem autoconhecimento. Então, desejam descobrir se você realmente consegue identificar seus pontos de melhoria e o principal: se você está fazendo algo para mudar isso.

Por isso, para se preparar nessa pergunta faça o exercício de pensar quais são os seus reais defeitos e o que você tem feito para melhorá-los. 

6. Quando alguém tem uma opinião que você não concorda, o que você faz?

Essa pergunta visa testar sua inteligência emocional para resolver conflitos de forma pacífica e empática.

Mostre que você está aberto e flexível para outras opiniões e que consegue se adaptar às situações, traga situações que você gerenciou o estresse e reconheceu suas próprias emoções e as dos outros.

Na medida do possível, apresente argumentos e situações de como se cola no lugar do outro para resolver conflitos de maneira pacífica e empática.

Lembre-se de que representar pautas de grupos que participou onde respeitou a diversidade de opiniões e pode levar a soluções mais criativas e inclusivas.

7. Você tem alguma pergunta?

Geralmente, esta é a última oportunidade para demonstrar seu conhecimento sobre a empresa e a função.

Ter algumas perguntas preparadas ao final da entrevista mostra seu interesse genuíno pela organização. Também é recomendável fazer perguntas sobre a cultura da empresa, os próximos passos da organização ou a rotina de trabalho.

Embora não seja um problema questionar sobre remuneração e benefícios, é importante equilibrar essas perguntas com outras sobre a empresa para não transmitir a impressão de que é sua única preocupação.

Alguns exemplos de perguntas relevantes incluem:

– Quais são as expectativas para esta posição? Quais são os principais desafios?

– Como é estruturada a equipe?

– Existe um plano de desenvolvimento para os colaboradores? Como funciona?

Em resumo, o cerne de uma entrevista de emprego é revelar quem você é, apoiando suas respostas com exemplos concretos e mostrando-se bem-preparado através de uma pesquisa aprofundada sobre a empresa.

Compartilhe essa postagem

Janderson Alves

Janderson Alves

Janderson é apaixonado pela área de Recursos Humanos (RH) e possuí uma sólida experiência de mais de 15 anos. Como empreendedor e especialista em marketing digital, ele traz uma abordagem única e inovadora para o universo do R&S. Seu comprometimento com a inovação o levou a mergulhar profundamente no mundo do conteúdo digital, contribuindo significativamente para a missão da Tramasso IDH.

Janderson Alves

Janderson Alves

Janderson é apaixonado pela área de Recursos Humanos (RH) e possuí uma sólida experiência de mais de 15 anos. Como empreendedor e especialista em marketing digital, ele traz uma abordagem única e inovadora para o universo do R&S. Seu comprometimento com a inovação o levou a mergulhar profundamente no mundo do conteúdo digital, contribuindo significativamente para a missão da Tramasso IDH.

Conectar-se ao LinkedIn

Queremos te ouvir, deixe seu comentário:

Copyright © 2024 Tramasso IDH - Todos os direitos reservados.